Arquivo do autor:heliosdfilho

Sobre heliosdfilho

Definir é limitar (Oscar Wilde).

Te amo

Com o clichê do pronome oblíquo na frente e tudo mais.

Anúncios

Um pássaro na mão, um pássaro no ar

SeAMimFosseConcedidoUmDesejoAgora,EuDesejariaTerSeuAmor!

Pensando bem, isso não seria um bom desejo.

Amor é algo que deve ser conquistado.

Melhor seria desejar vinte e três milhões de reais.

Com esse dinheiro, nós poderíamos abandonar a universidade, assim poderíamos nos livrar do “peso” que todos os trabalhos, atividades, provas e ainda a monografia exercem sobre nós.

Com o dinheiro, você não precisaria mais trabalhar, pois, por mais que o trabalho te faça bem, ele ainda é motivo para a sua tristeza ou cansaço as vezes.

Com o dinheiro, poderíamos cuidar da sua saúde. Nada mais de dores de qualquer tipo. Dor na perna, cabeça, barriga ou dedo, nada disso! Câncer, meningite, toda doença ficaria longe.

Com o dinheiro, poderíamos investir na sua beleza. Você é tão linda, mas vejo que não se sente bem da maneira como está. Sem problema, eu desejo muito a sua felicidade, quero você bem. Poderíamos dar um jeito no seu cabelo, barriga, dedos, na pele da sua face, tudo que você desejar mudar.

Com o dinheiro, poderíamos ajudar sua família, pessoas importantes para você, todos os nossos amigos. Nossa! Como seria bom! Todos eles ficariam muito felizes! Isso nos deixaria melhores, mais aliviados, com certeza mais felizes também.

Com o dinheiro, poderíamos esbanjar em viagens. Conheceríamos “os melhores hotéis do mundo”. Isso seria um sonho. Por mais que qualquer lugar seja ótimo para mim quando estou ao seu lado, nossas vidas seriam mais interessantes em locais legais. Nossas futuras casas são provas disso. “Nós nunca brigaremos quando morarmos nelas”, não é mesmo?

Com o dinheiro, nós criaríamos vários empreendimentos e também poderíamos comprar tudo que desejássemos. A pousada de frente para o mar, o shopping, O Estado, a avenida, a universidade, o condomínio, o restaurante, tudo poderia ser nosso.

Com o dinheiro, nós poderíamos ter uma “cachoeira artificial”!

Com o dinheiro, nós poderíamos ter nossos filhos. Eles teriam carros aos dezoito anos ou até mesmo aos dezesseis. Isso dependeria somente deles, não é mesmo? Nossa! Eu já amo cada um deles!

Quanta “ganância”. Talvez seja bem ruim da minha parte desejar isso tudo. Logo eu fui pensar nisso, eu que sou o homem mais rico do mundo, pois tenho o maior de todos os tesouros. Esse tesouro é você.


Sobrevoando

Nem tão alto que eu não possa viver, nem tão baixo que eu não possa sonhar. Simplesmente…


Uma borboleta incomoda muita gente.

Tem uma borboleta enorme e agitada ao meu lado. Tão agitada que me lembra um beija-flor. Mas essa não beija. Nem tem nada parecido com uma flor. Ela me ataca de vez enquando, aliás, eu não pareço ser alvo dela. É tão louca, me lembra uma bola de “pinball”, se jogando inteiramente contra tudo que encontra no caminho. Um ponto, dois pontos. Sai, borboleta! Onde estão minhas palhetas quando preciso delas? Game over, ela se foi. Agora deve estar em outro mundo, batendo as asas com a mesma velocidade, voando de um lugar para o outro sem parar. Tudo ficou tão calmo sem ela, o ambiente ficou mais leve, consigo agora me concentrar nos sussurros do ventilador e na orquestra dos grilos lá de fora. A luz que erradia do meu abajur agora está completa, não tem mais sombra, ficou homogênea. O pó que caia das asas loucas também se foi, deixando no ar o gosto da liberdade de se poder respirar profundamente. Nossa, que paz… Saudade, borboleta.